Viveiro

Educação ambiental, produção e venda de mudas de espécies nativas da Mata Atlântica, centro de pesquisa acadêmica. Todas essas iniciativas desenvolvidas no Viveiro Comunitário do Floresta Viva buscam valorizar a importância da conservação desse bioma tão ameaçado. Fruto da parceria com a Fundação SOS Mata Atlântica, o Viveiro foi inaugurado em 2009, inicialmente para atender uma demanda de produção de mudas para um projeto de restauração no Parque Estadual Serra do Conduru. Com a infraestrutura criada, o Viveiro segue aumentando a sua capacidade de produção e hoje consegue fornecer até 100 mil mudas de espécies florestais por ano.

Educação Ambiental – O Viveiro está aberto para visitação dos interessados em conhecer as várias etapas de um reflorestamento: a escolha das sementes, o desenvolvimento de mudas, a manutenção necessária para o pleno crescimento das plantas. É possível percorrer uma ecotrilha educativa e contemplar várias espécies que habitam a Mata Atlântica, inclusive exemplares de Conduru, Pau-brasil e Pau d´arco. Anualmente, o local recebe centenas de visitantes, desde estudantes, pesquisadores acadêmicos, comunidade local até turistas dispostos a conhecer projetos de restauração de florestas tropicais.

Estamos abertos à visitação de segunda a sábado. Agende um horário pelo telefone (73) 99950-4453. Como chegar: para quem vem de Ilhéus, o acesso é pela Rodovia BA-001, seguindo o litoral até o Trevo de Serra Grande. Dali, seguir a estrada não pavimentada (Rodovia BA-653), que liga Serra Grande a sede de Uruçuca, por menos de um quilômetro.

Produção e venda de mudas – As sementes utilizadas no Viveiro são adquiridas de pequenos agricultores da APA Costa de Itacaré-Serra Grande. São mais de 40 famílias associadas a uma rede de árvores-matrizes (fornecedoras de sementes) identificada pelo Floresta Viva, que vivenciam na prática os benefícios de manter as florestas em pé. A equipe técnica do IFV atua não só na coleta de sementes, como também na assistência técnica desses agricultores para que eles possam produzir com qualidade as suas próprias mudas.

Depois de plantadas, as sementes levam em torno de quatro a seis meses para o desenvolvimento completo das mudas. Ao todo são cultivadas 117 espécies nativas no Viveiro, algumas inclusive ameaçadas de extinção, como a Jussara, o Jacarandá da Bahia, o Pau-brasil, o Pequi-preto e a Maçaranduba.

Para comprar mudas, ligue (73) 99950-4453 e saiba quais são as espécies disponíveis. Formas de pagamento e retirada também são definidas por telefone.

Centro de pesquisa acadêmica – Desde 2010, o Viveiro abriga um programa de pesquisa com a equipe de Ecologia e Fisiologia Vegetal da (UESC) Universidade Estadual de Santa Cruz. Um dos principais estudos, coordenado pelo professor Marcelo Mielke, é sobre a viabilidade agroflorestal da planta Fruta de Paca, uma das espécies de potencial econômico para fármacos e cosméticos na Mata Atlântica.

A partir de 2016, o Floresta Viva começou um estudo com a Brown University (EUA), no qual vão monitorar, ao longo de cinco anos, técnicas de reflorestamento em 3 mil pequenas propriedades rurais do Sul da Bahia. O Viveiro irá produzir 190 mil mudas para essa iniciativa. Saiba mais!

USA